Começo do processo com envio do dossiê

14 de julho de 2010

Vivendo em Montreal

Estação Lionel-Groulx

Pelas ruas de Montreal vejo gente tão diferente, vindas de tantos lugares, essa é uma cidade internacional, me admiro ao ver quando um reporter vai à rua e entrevista um quebecois, e que fala francês em Montreal. Em Cote des Neiges 50% da população é imigrante, acho que lá só um em cada dez passantes tem chance de ser quebecois.

Montreal é uma das cidades canadenses que mais atrai imigrantes, em parte porque o francês é uma língua muito falada em diversos países do terceiro mundo. Mas diferente do que eu pensava antes de chegar nem todo imigrante que chega aqui, ou chegou em alguma época, passa pelo mesmo escrutínio que passamos, comprovação de experiência, formação, etc. Muitos são refugiados, ilegais ou apadrinhados. Esta população cria um mundo a parte que se cruza nas aulas de francisação ou nas lojas de descontos, nos entrepots, no Shopping Plaza Cote des Neiges, neste mundo fala-se um inglês ou francês com sotaque, são mundos diferentes para fundo$ diferentes.

Mas é só conseguir o tal crédito que logo o imigrante procura financiar uma casa fora da ilha. E as casa construídas fora da ilha além de novas, coisa rara em Montreal tem preços melhores. Aqui existem logements para morar e para renda (aluguel) quem compra um logement em Montreal pode querer morar, mas provavelmente vai alugar, nem que seja o andar de cima.

Moradia dos sonhos, Blainville, QC

Moramos em Montreal e não em uma desses bairros recém construídos, mas acho até que aqui temos mais praças, banho de chafariz e piscina municipal e também quadras de tênis. E o que temos em comum em toda parte por aqui é muita tranquilidade para ir e vir e e se quisermos podemos dar uma volta no quarteirão depois do jantar, ver a noite chegar sem medo.

2 comentários:

Um dia... Aline... no Québec disse...

Olá!

Já acompanho o blog de vocês há algum tempo, maas não me lembro se já me apresentei aqui, então... meu nome é Aline, sou arquiteta também e se tudo der certo, estarei em Montréal em junho de 2011.
Bom, gostei muito da descrição do bairro Cotê de Neiges, no qual pretendo morar quando chegar aí, por ter aluguéis mais próximos do que poderei pagar e por ter tudo próximo, execelente pra quem vai ficar muito tempo sem carro, como eu.
Quanto à arquitetura, vocês já estão trabalhando na área? Eu vi uns 5 cursos em Cegeps (AEC) que pretendo fazer ao chegar aí, para ajudar na minha inserção na área. Mas por enquanto, tudo isso são planos que só vão poder se confirmar em solo canadense mesmo.
Bom, fico por aqui e desejo muito sucesso pra vocês.

Aline

Diário Canada Brasil disse...

Nós já acompanhamos o blog de vcs algum tempo.

Ah e valeu muito pela dica.Meu marido é analista de sistema e acho e ele vai gostar do assunto.