Começo do processo com envio do dossiê

29 de agosto de 2009

Sou canadense de origem brasileira




Semana passada resolvi fazer algo que não estava na nossa lista providências mas que era algo que planejava fazer antes de emigrar, fui no Bairro de São José comprar as bandeiras do meu pais e estado de origem.

Gente! Imaginem o meu susto quando descobri que bandeiras não são baratas, a bandeira do Brasil me custou R$50,00, eu pensei: quando achar a do estado vou encontrar também uma do Brasil e bem mais baratas, que engano, onde achei a do estado as duas custavam R$63,00 cada. Resumindo gastei R$50,00 + R$63,00 = R$113,00. Voltei para casa com as duas belas bandeiras, a do nossa país e estado de origem.

Essa coisa de pais de origem é muito legal foi uma das primeiras e poucas coisas que lembro da primeira palestra da Soraya Tandel sobre o Quebéc que fomos. Lembro que logo que a Soraya entrou no palco ela disse: "Meu nome é Soraya Tandel, sou canadense de origem brasileira". Naquela época não tínhamos dado entrada no processo nem nada, pouco sabíamos, era tudo tão novo, ainda pensávamos será que é isto mesmo que queremos, será que entramos na porta errada e quando ela perguntava se alguém já tinha recebido o convite para entrevista olhávamos maravilhados para aquelas pessoas e achávamos que aquilo era algo tão distante. O tempo e muito já passou mas aquela frase fez a diferença desde o começo.

Depois daquela frase, por mim, ela não precisava dizer mais nada, era muito forte não havia argumentos contrários, era como dizer: alcancei meus objetivos e guardei minha herança cultural, ou, recebi a cidadania mas contribuí levando comigo minha cultura, ou ainda, sou fiel a quem me acolheu sem esquecer minha origem. "Sou canadense de origem brasileira" nos derrubou e desde aquele momento já começamos a fazer as contas de quando poderíamos dizer a mesma coisa, imaginem, um ano e pouco de processo mais uns tantos dias, em cinco anos, no Canadá, que viagem a nossa. Mas é assim mesmo, é a partir de sonhos inatingíveis que se constrói as grandes realizações.

Cá estamos com nossas bandeiras e nossos sonhos. Nós não vemos a hora de começarmos nossas vidas canadenses, de erguer nossas bandeiras para torcer pelo Rubinho, pelo Otávio Bulgareli ou quem quer que tenha vindo do nosso país de origem. E quando lá estivermos nossas bandeiras serão, não só símbolo de nossa cultura mas nos dirão da força que tivemos para deixar terras tão distantes, e se tanta força tivemos nada nos fará esmorecer.

2 comentários:

Giselle e Rogério disse...

Gostei mais de "sou fiel a quem me acolheu sem esquecer minha origem".rsrsrsrs

De fato, onde quer que eu esteja estarei levantando a nossa bandeira, que hj é a do Brasil e amanhã a do Brasil e tb a do Canadá.

Um abraço!
Gi

Taty disse...

oieee...
cheguei no blog de vcs faz pouco tempo...

verdade, essa frase dela é show... e eu digo mais... quero um dia dizer sou naturalizada canadense de origem brasileira... mais que cidadã, quero poder dizer que sou natural de lá....

beijocas